Siga-nos

Colunas

QG da Elly #1 – Nerf da Sage foi um mal necessário para o VALORANT

Em sua primeira coluna, Elly opinou sobre as recentes mudanças na Sage

Seja com pequenos nerfs na Orbe de Lentidão ou até mesmo grandes mudanças nas Orbes Curativo e de Barreira, não é segredo que Sage é foco da equipe de balanceamento de VALORANT desde o Beta.

Entretanto, a agente continuou se mostrando muito forte durante um bom tempo – ou pelo menos até o Patch 1.07, que traria uma significativa mudança à dinâmica de composições do jogo.

Considerada a agente mais completa por muitos jogadores profissionais, como Guilherme “nyang” Coelho – campeão da primeira edição do Gamers Club Ultimate pela Gamelanders – Sage é capaz de curar e/ou reviver aliados, e até mesmo atrapalhar o time adversário com sua Barreira e Orbe de Lentidão.

Essa combinação, muitas vezes apontada como essencial para uma vitória, já não é mais tão efetiva. Isso ocorre devida junção de ajustes no Orbe Curativo, que dá menor HP em aliados e, além disso, demora mais para autocurar), fora as reduções da área de lentidão e Barreira. Agora, para extrair o máximo que a agente chinesa tem a oferecer, é necessário mais cautela e trabalho em equipe.

Desde então, é revigorante não ver Sage com tanta frequência em campeonatos da Série Ignição. De acordo com as estatísticas do vlr, a taxa de escolha de Sage beirava os 98% nos cinco primeiros torneios oficiais finalizados.

Entretanto, após a sequência de ajustes, é possível ver uma drástica queda de pickrate. Essa teve início durante o Vitality European Open com 79%, que contrasta ao atual índice de 38% no Pop Flash.

Todo jogo, eventualmente, cria seu próprio META (most effective tactics available, ou táticas mais efetivas disponíveis, em tradução livre), mas é prejudicial e maçante a qualquer esporte eletrônico que existam composições ou agentes imprescindíveis para o êxito.

Gostei, acho que balanceou” afirma mwzera – MVP da Série Ignição também pela Gamelanders – e complementa que o uso da Barreira virá a ser mais ofensiva devida nova passiva adicionada na última atualização.

A renovação da jogabilidade da Sentinela trouxe ao VALORANT um novo leque de possibilidades, com abertura para novas composições. Sage trazia aos aliados um ar inconsequente, dado que não era difícil consertar um erro curando ou revivendo o parceiro de equipe. Após as mudanças, cada jogada precisa ser muito bem pensada, pois o time será punido de forma mais efetiva e irreversível a cada erro que cometer.

É evidente que esse não será o fim da agente no jogo, dado que ainda é possível escolhê-la em determinados mapas para executar estratégias. O balanceamento retirou VALORANT de um estado engessado e o conduziu para um estágio mais criativo e saudável, pois tirou as equipes e os jogadores da zona de conforto.

Gamers Club
Parceira OFICIAL da RIOT GAMES no Brasil e tem como objetivo fomentar o cenário competitivo de VALORANT, com campeonatos e guias para você ter a melhor experiência.
Conheça a Gamers Club

Veja mais