Siga-nos

Noticias

KRÜ chega ao LCQ com 100% de aproveitamento contra brasileiros

Veja como a equipe chilena chega para a disputa do LCQ

A KRÜ Esports chega ao Last Chance Qualifier latino americano como uma das equipes favoritas a ficar com uma das vagas para o VALORANT Champions 2022. O time chileno entra na competição com o mesmo elenco de toda a temporada e mantém a sina de nunca ter perdido para equipes brasileiras em eventos internacionais.

Para mostrar como a KRÜ chega para o campeonato, o VALORANT Zone preparou um artigo contendo as principais informações da equipe chilena. Sua campanha ao longo da temporada, a experiência conquistada e os pontos fortes e fracos da equipe são alguns assuntos que serão tocados.

Experiência internacional

Engana-se quem pensa que o único tabu a ser mantido pela KRÜ é o aproveitamento contra brasileiros. Os chilenos também querem manter os 100% de participação em eventos internacionais. A KRÜ é a única equipe do mundo que participou de todos os campeonatos globais até o momento.

São cinco aparições desde o início de 2021, quando aconteceu o VALORANT Masters Reykjavík. Mesmo que a melhor campanha dos chilenos tenha sido uma terceira/quarta colocação no Champions 2021, não pode-se negar que a KRÜ é uma equipe muito experiente e cascuda.

Manutenção do elenco

Além da experiência agregada ao longo desse período, outro fator que deixa o time chileno mais sólido é a manutenção do elenco. A última mudança na equipe aconteceu em junho do ano passado, quando Benjamin “bnj” Rabinovich deu lugar a Angelo “keznit” Mori.

Desde então, a KRÜ nunca mais mudou o seu time titular. As únicas mudanças no elenco foram feitas na comissão técnica, que nunca se firmou após a saída de Rodrigo “Onur” Dalmagro. Sendo assim, o time chileno vem para o Brasil com:

Argentina Nicolas “Klaus” Ferrari
Chile Roberto “Mazino” Rivas
Chile Juan “NagZ” Lopez
Chile Joaquin “delz1k” Espinoza
Chile Angelo “keznit” Mori

Argentina Leandro “leazo” Liset (coach)

Lance Skundrich/Riot Games

2022 com mais altos do que baixos

Quem olha e vê a KRÜ na disputa do LCQ latino americano pensa que a equipe não desempenhou bem na temporada e, consequentemente, está tendo que disputar a repescagem para o Champions 2022. Mas, ao contrário do que muitos pensam, a temporada dos chilenos teve mais altos do que baixos.

Em março, a KRÜ foi campeã da primeira etapa VALORANT Challengers LATAM ao derrotar a Leviatán na grande final. Sendo assim, o time garantiu vaga direto no Masters Reykjavík 2022. No internacional, a equipe não desempenhou tão bem e acabou caindo na fase de grupos.

Na volta para a América do Sul, a equipe trouxe na bagagem ainda mais experiência. Porém, isso não foi suficiente para fazer a KRÜ ser superior à Leviatán na segunda etapa do Challengers LATAM. Os chilenos foram atropelados na grande final por 3 a 0, tendo o seu pior momento na temporada.

Com a derrota para os compatriotas, a KRÜ viajou a Buenos Aires para disputar o LCQ do Masters Copenhagen contra o Ninjas in Pyjamas (NIP) e não deu nenhuma chance para os brasileiros. Com o revés para a Leviatán atravessado na garganta, os chilenos descontaram no NIP e atropelaram o time brasileiro por 3 a 0.

Já na Dinamarca, a KRÜ não desempenhou bem e novamente caiu na fase de grupos. Apesar disso, uma vitória convincente contra a LOUD, vice-campeã do Masters Reykjavík e melhor equipe do Brasil, faz os chilenos acreditarem ainda mais com a vaga no Champions 2022.

Sebastian Stigsby/Riot Games

Mescla é a chave para o sucesso da KRÜ

Além da grande experiência citada anteriormente, outro ponto forte da KRÜ é a forma como a equipe joga. Os chilenos sabem mesclar muito bem um estilo agressivo e um estilo passivo, dependendo de como a partida está e de qual situação eles se encontram.

Por outro lado, podemos destacar como ponto fraco da equipe o fato de, recentemente, a KRÜ não conseguir se sair de situações desfavoráveis. Contra a Leviatán, no Challengers LATAM, e contra a OpTic, no Masters Copenhagen, a equipe saiu atrás no placar e não conseguiu se recuperar.

Na atual temporada, o jogador do time chileno que mais vem se destacando é Angelo “keznit” Mori. Recentemente o chileno tem tido o maior impacto nos jogos da KRÜ.

Last Chance Qualifier

Apesar do favoritismo e de ser a equipe mais sólida da competição, a KRÜ não vai encontrar um caminho fácil pela frente. Para chegar ao Champions 2022, o time chileno, se o fizer pela tabela upper, terá que vencer quatro partidas seguidas. A primeira delas contra a TBK Esports, time brasileiro que viveu mais baixos que altos na temporada e agora quer mostrar todo seu potencial.

Além disso, um fator extra pode dificultar ainda mais a vida da KRÜ no LCQ. As partidas de classificação serão disputadas presencialmente no Ginásio do Ibirapuera, onde a torcida brasileira vai estar em peso. Torcida essa que já mostrou que não simpatiza com os chilenos e que com certeza vai o pressionar bastante.

Quer ficar por dentro de tudo o que acontece no mundo do VALORANT? Então, siga o VALORANT Zone nas redes sociais: TwitterFacebook e Instagram.

Gamers Club
Parceira OFICIAL da RIOT GAMES no Brasil e tem como objetivo fomentar o cenário competitivo de VALORANT, com campeonatos e guias para você ter a melhor experiência.
Conheça a Gamers Club

Veja mais

Anúncio