"
Siga-nos

Noticias

FLUYR é suspenso por três séries da próxima etapa do VCB

Durante período, treinador está inelegível aos torneios oficiais

Vinícius “FLUYR” Menegatti foi suspenso pela Riot Games das três primeiras MD3 da próxima etapa do VALORANT Challengers Brasil 2022 (VCB). Durante esse período, o treinador não poderá participar de qualquer campeonato oficial de VALORANT. Além disso, segundo a empresa, “foi inserido em um período probatório de 6 meses e terá de completar um treinamento de profissionalismo durante esse período“.

Segundo a Riot, FLUYR violou as regras 7.1.2 da Política Global de Competições e 7.3.1 Discurso vulgar ou de ódio, as quais exigem “que jogadores observem os mais altos padrões de integridade pessoal e bom espírito esportivo em todos os momentos“. A punição dada ao treinador é em relação à polêmica que se envolveu quando era o coach interino do Ninjas in Pyjamas (NIP) durante o VALORANT Masters Reykjavík, quando constrageu uma jogadora em uma partida ranqueada no servidor europeu.

Na punição que aplicou a FLUYR, a Riot disse que “comentários obscenos e vulgares que degradam uma pessoa e criam um ambiente hostil nas partidas são uma violação direta aos padrões esperados de jogadores que participam do VALORANT Champions Tour“. A suspensão do treinador se encerrará em 30 de maio de 2022 e, nesse período, de acordo com a desenvolvedora “qualquer violação subsequente dessa política resultará em punições maiores, incluindo suspensão, perda de premiação em dinheiro e/ou perda de pontos de circuito“.

O episódio no qual FLUYR se envolveu aconteceu em 10 de abril, mas o caso explodiu mesmo no dia seguinte, quando a jogadora Michelle “Miiizzy“, dinamarquesa de 17 anos, foi a público para dizer que se sentiu constrangida com o que ouviu do treinador em uma partida ranqueada.

Na ocasião, após vencer o clutch jogando de Sova, FLUYR direcionou uma mensagem para Jett: “Ei Jett, muito obrigado pelo suporte durante o round. Você me fez crescer durante o round… você sabe“, disse. Veja o vídeo abaixo:

Ele não falou com seus amigos. Toda a partida, desde quando comecei a falar, ele vinha apontando que eu era uma garota. Falei como uma companheira de equipe normal e apenas disse bom trabalho. Ele disse que eu o fiz crescer (extremamente inadequado). Parou quando eu disse a ele que tinha 17 anos, o que significa que ele tinha intenções sexuais“, afirmou a jogadora no Twitter, à época.

No dia 13 de abril, o treinador se pronunciou após a acusação, dizendo que iria “dar a cara a tapa“. “Sobre os acontecimentos externos à competição, estou aguardando a liberação por parte dos responsáveis pelo meu julgamento para me manifestar. Irei dar a cara a tapa, como um ser humano que comete erros, para pedir desculpas. Minha mente estava 100% blindada do início ao fim“, escreveu FLUYR no Twitter.

Chamado para ser treinador interino, substituindo Rogerio “RoY” Lopez por problemas de saúde, FLUYR ajudou o NIP durante o Last Chace e também no Masters da Islândia. Na quarta-feira (27), o coach anunciou que não continuaria no comando do time

Gamers Club
Parceira OFICIAL da RIOT GAMES no Brasil e tem como objetivo fomentar o cenário competitivo de VALORANT, com campeonatos e guias para você ter a melhor experiência.
Conheça a Gamers Club

Veja mais