Siga-nos

Especial

Dani vê Game Changers como “momento certo” para Vivo Keyd Athenas mostrar todo potencial

Jogadoras analisaram estreia com vitória na competição e chegada de isla

Divulgação / Riot Games

Dani vê Game Changers como “momento certo” para Vivo Keyd Athenas mostrar todo potencial

A Vivo Keyd Athenas é formada, em sua maioria, pelas jogadoras que chamaram a atenção da comunidade quando ainda atuavam pela Dream Team. Desde então, a evolução do time foi nítida e contínua, apesar das recentes mudanças na escalação, e, na opinião de Daniela “Dani” Tavares, o Game Changers Series Brasil 1 é o momento certo para a equipe mostrar todo o potencial.

Em entrevista ao VALORANT Zone após estreia com vitória sobre Jaguares, a jogadora firmou que “a gente tem evoluído muito desde a época da Dream Team. Cada dia a gente está evoluindo mais, aprendendo com os erros e não estamos dando espaço para as meninas jogarem”. Inclusive, dani já projetou o próximo duelo, contra Gamelanders: “A gente deu trabalho para elas e, no próximo jogo, pretendemos ganhar fácil“.

Quem também falou sobre o próximo compromisso do time foi Ana “Aninha” Martinho. A jogadora também acredita que a Vivo Keyd Athenas dará mais trabalho para a Gamelanders Purple em relação aos antigos encontros entre as equipes.

Quer ficar por dentro de tudo o que acontece no mundo do VALORANT? Então, siga o VALORANT Zone nas redes sociais: TwitterFacebook e Instagram.

Contra Jaguares, as Athenas começaram bem com uma sólida vitória na Bind por 13 a 7, enquanto na Haven viram as adversárias fazendo um apertado 13 a 11. Na Ascent, a Keyd não deu chance para as oponentes com um sono 13 a 1.

Beatriz “Biazik” Begnossi analisou a série, afirmando que a Keyd “jogou bem, mas tivemos alguns probleminhas na Haven porque também estamos com uma line nova já que a isla entrou faz uma semana. Temos muitas coisas para arrumar também, mas em compensação acho que foi uma estreia no Game Changers”.

Especificamente sobre a Haven, a jogadora acredita que “faltou um pouco de a gente analisar as meninas porque tivemos um jogo na Haven contra Gamelanders e, provavelmente, elas viram o nosso jogo. Não tivemos muito tempo para montar novas táticas. Elas estavam jogando em cima do que a gente fez. Esse foi um dos motivos para terem ganho o mapa”.

Apesar de já vir jogando com a equipe, inclusive sendo uma das destaques da quarta seletiva do Protocolo Gêneses, Larissa “isla” Rodrigues fez a estreia oficial pela Keyd e, ao VALORANT Zone, Antônia “antG” Garcia falou sobre tal mudança na escalação.

A gente tinha muita limitação em relação a duelista. Tinha eu e a bia, mas acabava tendo que fazer o Sova. Com a entrada da isla, ela é mais coragem, dá mais a cara. Não adianta ter só uma pessoa que só joga assim. Precisamos de uma pessoa que abra o bomb, que tenha essa eficiência. Essa característica que fez que a gente gostasse da isla e quisesse ela no time porque deu uma cara nova, uma cara mais agressiva para o jogo, que tava mais parado pela falta de duelista“, opinou.

Sobre o que pode agregar ao time, isla afirmou que tem experiência com jogos do gênero FPS porque joga desde os nove anos: “Noção, tática e também sou uma pessoa muito versátil já que jogo com quase todos. Podemos fazer composições diferentes. Não tem mais essa limitação agora. Antigamente acho que a Keyd tinha essa limitação e agora com a minha entrada não tem mais“.

O próximo jogo da Vivo Keyd Athenas pela Game Changers será contra a Gamelanders Purple neste domingo (13), às 17h (de Brasília). O VALORANT Zone fará a cobertura dos jogos, através da seção “Campeonatos“.

Gamers Club
Parceira OFICIAL da RIOT GAMES no Brasil e tem como objetivo fomentar o cenário competitivo de VALORANT, com campeonatos e guias para você ter a melhor experiência.
Conheça a Gamers Club
Anúncio

Veja mais

Anúncio

Mais em Especial