Siga-nos

Especial

Campeão olímpico revela rotina em VALORANT: “nerdzão que joga todos os dias”

Jogador falou sobre rotina nos jogos e que acompanha VALORANT desde o Beta

Foto: Divulgação/FIVB

Campeão olímpico revela rotina em VALORANT: “nerdzão que joga todos os dias”

Quem vê a força dos ataques de Douglas Souza nas quadras de vôlei não imagina que o jogador campeão olímpico pela Seleção Brasileira nas Olimpíadas do Rio de Janeiro, em 2016, também carrega consigo uma rotina voltada aos jogos de computador, principalmente VALORANT.

Aos 24 anos, o jogador consegue manter a rotina de atleta de alto nível em sintonia com os jogos. Gamer desde muito jovem, Douglas Souza acompanhou de perto o lançamento do FPS da Riot Games que se tornou um sucesso em todo o mundo.

Ligado em todos os lançamentos, o jogador revelou que já “estava ciente” da chegada de VALORANT. “Um lançamento da Riot com certeza era um jogo que eu adoraria jogar”, revelou Douglas.

No entanto, apesar de manter uma raiz competitiva, o campeão olímpico ressaltou que esta não é uma ideia que é carregada por ele para os jogos eletrônicos.

“Eu jogo bem casual mesmo, mais em live com os meus amigos. Competitivo só no meu trabalho. Como eu não tenho muito tempo disponível para treinar, então fico receoso de atrapalhar as pessoas que dedicam horas jogando para subir de rank”.

O CAMPEÃO CONHECENDO VALORANT

Sempre por dentro do universo dos jogos, Douglas Souza revelou que já começou a jogar VALORANT “desde o Beta”. No entanto, acabou alterando de personagem favorito após o lançamento oficial. Hoje, tem a Reyna como principal agente.

Campeão de vôlei, Douglas falou sobre agente preferido no VALORANT | Foto: Divulgação/FIVB

“No Beta eu gostei bastante da Sage, mas quando lançou o jogo oficialmente me apaixonei pela Reyna. Acho ela mais individual que a Sage e meus companheiros pedindo cura a cada 5 segundos era uma coisa que irritava, então optei por ser main Reyna”, disse o jogador dando risada.

Apesar de confessar que não pensa em entrar para o cenário competitivo, isso não impediu que Douglas torcesse para que a cena profissional de VALORANT desse certo. “Estou bem ansioso para ver o cenário competitivo. Vou acompanhar os pro players com certeza”.

Por fim, revelou não ser o único jogador a ter um gosto grande por jogos eletrônicos. De acordo com ele, Lucarelli joga Dota 2, MOBA da Valve, mas que outros companheiros também possuem outros jogos como passatempo.

“Alguns jogam pelo celular porque é mais prático, principalmente pra gente que tá sempre viajando, mas ser um nerdzão que joga todos os dias só eu mesmo”, brincou.

Anúncio

Veja mais

Anúncio

Mais em Especial