Siga-nos

Especial

aspas afirma que disputa pelo Top 1 com heat “foi primordial para manter alto nível nas ranqueadas”

Player se manteve no topo do ranque da Riot Games no VALORANT com 925 pontos

Top 1 do Brasil ao fim do Ato 1 do Formação, Erick “aspas” Santos vem sendo atualmente um dos maiores personagens do cenário nacional. E, em entrevista ao VALORANT Zone, o jogador que está sem equipe revelou seus objetivos e planos para o futuro no cenário competitivo de VALORANT.

Segundo aspas, a disputa com Olavo “heat” Marcelo pela liderança do ranque até o último minuto do Ato 1 o ajudou a manter alto nível nas ranqueadas por ter um rival na disputa pelo topo

“Acredito que eu não tenha atraído mais holofotes para o ranque da Riot. Ter o heat disputando contra o top 1 até o fim foi algo que me fez continuar jogando rankeds, achei bem interessante”, argumentou.

Na opinião do jogador, ficar bem posicionado no ranque não é algo que os profissionais buscam. Apesar de ser interessante acompanhar a disputa dos jogadores, aspas não acredita que o Top 1 do ranking defina os melhores:

“Acho que o ranque do VALORANT não faz muita diferença para as equipes. Na minha opinião, aquele ranque não tem muita importância no começo do Ato. Acho que ele vai ficando mais interessante para o final”.

Quer ficar por dentro de tudo o que acontece no mundo do VALORANT? Então, siga o VALORANT Zone nas redes sociais: TwitterFacebook e Instagram.

Ao ser questionado sobre ser uma das promessas do Brasil, já que terminou o Ato como o primeiro do servidor nacional, aspas respondeu: “Me vejo sim, porém não pelo fato do ranking. Não acho que dê para se basear nele já que tem muitos profissionais que não jogam ranked.”

O PASSADO OBSCURO

Com a fama vem a desconfiança. Após se firmar como Top 1 no cenário de VALORANT, veio à tona informações sobre um banimento sofrido por aspas no Counter-Strike, na plataforma Gamers Club. No entanto, o jogador afirmou nunca ter usado cheat.

“Não, no jogo da Valve em momento algum cheguei a usar cheats, tanto que o único banimento que tenho é na plataforma GamersClub e foi um ban manual”, ainda acrescentou que ter jogado outro FPS antes de VALORANT ajudou bastante na evolução:

“Acredito que as habilidades que eu já tinha do CS fizeram muita diferença no VALORANT, como por exemplo a movimentação. Essas coisas ajudaram bastante no jogo. Por enquanto, acho que o CS ainda está acima”, comentou o player.

O FUTURO BRILHANTE

Por fim, o jogador comentou sobre as expectativas que têm para a carreira e para o cenário brasileiro de VALORANT. aspas acredita que a comunidade brasileira tem tudo para ser referência mundial:

“O cenário brasileiro provavelmente será uma das referências de VALORANT mundial. Seria algo bem interessante ser o Top 1 do servidor, talvez conhecido como o mais forte”, revelou o jogador.

A curto prazo, aspas afirmou ao VALORANT Zone que possui duas metas para alcançar. Uma delas é manter é se consolidar como streamer, mas sem largar o competitivo: “pretendo continuar como streamer e também tentar jogar profissionalmente” disse.

A segunda meta já está em andamento O jogador busca se manter no topo do cenário, mas ressalta que isso não significa que ele é o melhor jogador de VALORANT do Brasil:

“Uma meta pessoal, pretendo acabar os 3 atos top 1 nesse episódio. Não acho que mostre os melhores do Brasil, mas sim bons players“, finalizou.

Erick “aspas” Santos terminou o Ato 1 do formação com 925 pontos e 138 vitórias. Seu rival nesta disputa, Olavo “heat” Marcelo, chegou a 920 pontos e 104 vitórias.

Gamers Club
Parceira OFICIAL da RIOT GAMES no Brasil e tem como objetivo fomentar o cenário competitivo de VALORANT, com campeonatos e guias para você ter a melhor experiência.
Conheça a Gamers Club
Anúncio

Veja mais

Anúncio